Capa

LUTAS

Michael Oliveira, revelação do boxe brasileiro, sonha ser campeão mundial

Aos 19 anos, o paulistano radicado em Miami foi apresentado à imprensa nesta terça-feira. Ele está invicto como profissional, com sete vitórias e seis nocautes

09.06.2009  |  804 visualizações
São Paulo (SP) - Michael Oliveira tem planos ambiciosos para o boxe. Aos 19 anos, o paulistano radicado em Miami quer ser campeão mundial e trabalha forte para atingir seu objetivo. Invicto na carreira profissional, com sete vitórias e seis nocautes, ele foi apresentado à imprensa brasileira nesta terça-feira, na Companhia Athletica.

Apesar de ter ido morar em Miami logo com 15 dias de vida, Michael nunca deixou de dizer que quando sobe aos ringues representa o Brasil. Em setembro, ele lutará pelo título latino-americano dos supermédios, nos Estados Unidos, e pretende lutar ainda este ano em sua terra natal. Antes, no dia 31 de julho, Michael fará a última luta preparatória, na Califórnia, contra adversário a ser definido.

"Quero ser o próximo brasileiro a ser campeão mundial de boxe. E, com a minha história, motivar as crianças a praticarem e gostarem desta modalidade", afirmou Michael.

No encontro com a imprensa, o jovem pugilista fez uma homenagem especial aos campeões mundiais de boxe, Éder Jofre e Miguel de Oliveira. E arrancou elogios dos ídolos. "Ele é um cara privilegiado. Ele bate bastante, tem gana e é determinado. Está no caminho certo", disse Jofre.

Miguel de Oliveira fez coro. "Tudo contribui para que ele seja campeão mundial. Ele está nos Estados Unidos, na meca do boxe mundial, treinando com uma grande equipe, com excelentes profisisonais e tem vontade de vencer", acrescentou Miguel.

Com sotaque ou sem sotaque, Michael tem o coração verde e amarelo. Seu pai, e agora seu manager, Carlos Oliveira, foi a trabalho para os Estados Unidos, e por isso Michael foi tão cedo para lá.

Frank Sinatra

Diferentemente de outros boxeadores, que carregam apelidos ferozes e agressivos, Michael é conhecido como "Chairman of the Board”, traduzindo "presidente do conselho”. Apelido inspirado no cantor Frank Sinatra. Michael ouve bastante as suas músicas. Vai para a academia treinar ouvindo Sinatra e suas belas canções. Michael mostra categoria dentro e fora dos ringues.

O boxe surgiu em sua vida aos 13 anos. Talvez por influência do avô, que lutou boxe de forma amadora e chegou a treinar com o ex-campeão mundial Eder Jofre. "Prometi ao meu avô que lutaria pelo título mundial no ringue do MGM Hotel, em Las Vegas. Vou realizar este sonho dele", afirmou Michael, que tem uma bandeira tatuada no braço esquerdo, com as bandeiras do Brasil e Grécia, homenagem ao avô grego.

Apesar de ter iniciado no boxe ainda no começo da adolescência, Michael somente realizou sua primeira luta como amador quase adulto, com 17 anos. Carreira essa que quase não teve começo, já que no dia 21 de agosto de 2008, o jovem boxeador, então com 18 anos, subiu ao ringue para sua primeira luta como profissional. Foi contra o norte-americano Kevin Bartlett, em Mount Pleasant, na Carolina do Sul. A luta era programada para quatro assaltos, mas não chegaram ao segundo round. Logo no primeiro, Michael conseguia sua primeira vitória. A primeira por nocaute e logo no primeiro assalto.

Começava aí uma carreira que é e promete ser ainda mais brilhante. Em novembro, Michael fez seu segundo combate. Foi contra Carlos Harris, que só ouviu soar o gongo no início da luta, pois um minuto depois já estava na lona. Era a segunda vitória por nocaute e a segunda no primeiro assalto.

Três semanas mais tarde, Michael já subia no ringue pela terceira vez. Dessa vez a luta foi em Cincinnati, contra David Deangelo Foster, que foi mais um a cair logo no primeiro round. Com 1min21s de luta, Foster foi ao chão definitivamente. Essa foi a última luta de Michael em 2008.

Início da carreira

Neste ano, o brasileiro fez sua primeira luta no dia 3 de março. Foi contra Michael Bradley. A luta ocorreu no Pepsi Center em Indianápolis. Com menos de um minuto de luta, o mediador do combate, Kurt Spivey, já levantava o braço do brasileiro e o anunciava como vencedor do combate por nocaute.

Foi contra Vladimir Laguna, no dia 20 de março, em Miami, que Michael encontrou mais dificuldades. Foi também a primeira vez que brasileiro conheceu o significado de segundo round. Aliás, Michael teve de esperar todos os quatro assaltos para ser declarado vencedor por decisão dos juízes.

Um mês depois, dia 24 de abril, quem conheceu a potência do brasileiro foi Guy Packer, que ainda conseguiu resistir até os 2min26s do segundo assalto, quando também conheceu o solo. Michael conquistava naquele momento sua sexta vitória e seu quinto nocaute.

A luta mais recente do brasileiro aconteceu em Indianápolis, no dia 16 de maio. Michael suportou bem a agressividade inicial de Joe Howard. Controlou bem a luta aplicando bons jabs, até que, com 2min05s do primeiro assalto, acertou uma bela direita, golpe que levou o adversário à lona. Era a sétima vitória do brasileiro. Mais uma por nocaute.

Michael já subiu aos ringues como profissional sete vezes. São sete vitórias, sendo seis por nocaute e ainda mais impressionante: cinco delas no primeiro assalto. Fruto de muita dedicação e treino.

Michael é treinado por Danny Hawk e tem um staff bastante competente para auxiliá-lo. Um bom exemplo é a nutricionista Lisa Dorfman, da Universidade de Miami. Dorfman tem bastante experiência no assunto, já que assistiu, entre outros, o ex-campeão mundial Jermain Taylor. O médico esportivo Clifton L. Page, além do preparador físico Jochen Kressler, ambos da Universidade de Miami, trabalham forte com o pugilista brasileiro.

Perfil

Nome: Michael Oliveira
Nascimento: 26/04/1990
Local: São Paulo, Brasil
Idade: 19 anos
Altura: 1.75 metros
Peso: 75.5 quilos
Residência: Miami, Estados Unidos
Academia: Normandy Gym

Para mais informações, acesse o site www.michaeloliveira.com

Glenda Carqueijo - Mtb 39.711/ Maria Fulfaro
Email : glenda@zdl.com.br
  • Éder Jofre, Michael e Miguel de Oliveira
    (ZDL/Divulgação)

  • Sonho de ser campeão mundial
    (Jade Matarazzo)

  • Sete vitórias, seis nocautes
    (Jade Matarazzo)

  • Michael Oliveira em ação
    (Jade Matarazzo)

Leia também...

Entre em contato