Capa

Robert Scheidt

Nem o coronavírus impede Scheidt de seguir com treinos, na Itália, para a sétima Olimpíada

Velejador bicampeão olímpico mora em um dos países que mais sofre com a pandemia na Europa, e adapta sua programação para manter vivo o sonho de lutar por medalha em Tóquio

11.03.2020  |  1.372 visualizações

Março, 11 - O novo coronavírus passou de epidemia para pandemia nesta quarta-feira (11), em classificação feita pela Organização Mundial de Saúde (OMS). Isso significa que uma transmissão está ocorrendo em diferentes partes do mundo e de forma simultânea. A Itália é um dos países mais afetados, com o fechamento de locais públicos, escolas, eventos esportivos, entre outros. Porém, nem o COVID-19 é capaz de parar Robert Scheidt em sua cruzada para brigar por medalha na Olimpíada do Japão, marcada para julho, em Tóquio.

O bicampeão olímpico mora na Itália, mas segue em sua preparação para a sétima Olimpíada – recorde entre os atletas brasileiros. “Sigo treinando aqui na Itália. Tem muita coisa fechada, a escola das crianças e os clubes, por exemplo, mas mantive meu barco fora do clube. Então, consigo treinar na água e fazer a parte física, como andar de bicicleta nas ruas ou na montanha. Na verdade, a rotina não mudou muito por aqui, a cidade é pequena e não tem nenhum caso de coronavírus. O que estamos evitando são grandes aglomerações, mas estamos todos com a saúde perfeita”, conta o velejador, que mora na cidade de Torbole, às margens do Lago di Garda e que conta com pouco mais de 2 mil habitantes.

Scheidt sabe que é preciso se adaptar ao momento difícil por que passa a Europa. Tanto, que deveria embarcar nesta quinta-feira (12) para duas semanas de treinos na Espanha, antes de disputar o tradicional 51º Troféu Princesa Sofia, a partir do próximo dia 25, em Palma de Mallorca, mas foi obrigado a cancelar a viagem. “Por enquanto tive que cancelar. Ir para a Espanha nesse momento, com a Itália bloqueada, é muito arriscado. Eu poderia até tentar a viagem, mas existem riscos de quarentena e talvez dificuldades de retorno. No momento, minha participação no Troféu Princesa Sofia está mantida. Estou avaliando para ver como fica a situação nos próximos dias, mas não é nada muito promissor”, explica o maior medalhista olímpico do Brasil, com cinco pódios, que é patrocinado pelo Banco do Brasil e Rolex e que conta com o apoio do COB e CBVela. “Em termos esportivos, é muito ruim não ir para Palma, mas é uma situação fora do meu controle e nesse momento é melhor ficar com a minha família, esperar o tempo passar e ver como tudo se desenrola”, completa.

Desafio olímpico -  Scheidt retornou à classe Laser em 2019, após quase três anos ausente, desde os Jogos do Rio/2016, onde terminou na quarta colocação mesmo vencendo a medal race. Nesse período de readaptação às novas técnicas e nova mastreação, cumpriu seu objetivo principal, que foi o índice para Tóquio, com o 12° lugar no Campeonato Mundial da Classe Laser 2019, em Sakaiminato, no Japão, em julho. Ele confirmou a vaga no Mundial da Austrália, em fevereiro, quando chegou à flotilha ouro e foi o melhor brasileiro na disputa.

Na volta à vela olímpica, Scheidt disputou outras três grandes competições. A última foi o Ready Steady Tokyo, no final de agosto de 2019, em Enoshima, quando terminou em 10° lugar, chegando à medal race pela primeira vez desde que decidiu interromper a aposentadoria da classe Laser. Ele ficou próximo da regata da medalha no Troféu Princesa Sofia e na Semana de Vela de Hyères.

Maior atleta olímpico brasileiro

Cinco medalhas:
Ouro : Atlanta/96 e Atenas/2004 (ambas na Classe Laser)
Prata : Sidney/2000 (Laser) e Pequim/2008 (Star)
Bronze : Londres/2012 (Star) 

181 títulos - 89 internacionais e 92 nacionais, incluindo a Semana Internacional do Rio, o Campeonato Brasileiro de Laser e a etapa de Miami da Copa do Mundo, todos em 2016. Em novembro de 2017, pela Star, conquistou a Taça Royal Thames e, neste domingo, o Europeu de Star.

Laser
- Onze títulos mundiais - 1991 (juvenil), 1995, 1996, 1997, 2000, 2001, 2002*, 2004 e 2005 e 2013
*Em 2002, foram realizados, separadamente, o Mundial de Vela da Isaf e o Mundial de Laser, ambos vencidos por Robert Scheidt
- Três medalhas olímpicas - ouro em Atlanta/1996 e Atenas/2004, prata em Sydney/2000

Star
- Três títulos mundiais - 2007, 2011 e 2012*
*Além de Scheidt e Bruno Prada, só os italianos Agostino Straulino e Nicolo Rode venceram três mundiais velejando juntos, na história da classe
- Duas medalhas olímpicas - prata em Pequim/2008 e bronze em Londres/2012

Mais informações:
ZDL - Rafael De Marco / Doro Jr. - Mtb 13209
E-mail: rafael@zdl.com.br
Tels: (11) 3285-5911
Cel: 11 976022986
Whatsapp: 19 997912108

Site: www.zdl.com.br
Facebook: www.facebook.com/ZDLSports
Instagram: www.instagram.com/zdlsports
Twitter: www.twitter.com/ZDLcomunica

  • Robert Scheidt ao lado do seu barco
    (Divulgação)

  • Scheidt no Lago di Garda, na Itália
    (Divulgação)

Leia também...

15.04.2020

Robert Scheidt chega aos 47 anos e espera pelo presente de aniversário: voltar a velejar

Bicampeão olímpico segue treinando em sua casa, na Itália, para manter a forma física durante o período de isolamento social em função da pandemia do novo coronavírus

06.04.2020

Bicampeão olímpico Robert Scheidt entra na luta contra o novo coronavírus

Série limitada de camisetas com a assinatura do maior medalhista do Brasil em Olimpíadas terá verba revertida para compra de viseiras para profissionais da saúde que estão na linha de frente no cuidado aos infectados pela COVID-19

26.03.2020

Robert Scheidt concorre a 'Maior Nome Olímpico Brasileiro' em votação online

Bicampeão e maior medalhista do Brasil em Olimpíadas participa da eleiçãoo promovida pelo globoesporte.com. Fãs do velejado ainda podem votar

24.03.2020

Prestes a bater mais um recorde olímpico, Scheidt aprova adiamento dos Jogos para 2021

Bicampeão olímpico iria para sua sétima participação em Olimpíadas em julho, mas garante que pode esperar para fazer história. Ele acredita que a decisão é acertada para preservar a saúde não só dos atletas, mas da população mundial

Entre em contato