Capa

Robert Scheidt

No início do ano Olímpico, Scheidt divide tempo no Brasil entre treinos e torcida pelo filho

Maior medalhista da história do País em Olimpíadas, bicampeão afirma estar energizado após velejar em Ilhabela. Nesta sexta-feira (3) viaja para Porto Alegre, onde segue preparação visando os Jogos de Tóquio e acompanha Erik no Campeonato Brasileiro de Optimist

03.01.2020  |  1.956 visualizações

São Paulo (SP) – Robert Scheidt inicia o ano Olímpico, em suas próprias palavras, “energizado” e “muito motivado” para disputar a sétima olimpíada da vitoriosa carreira, em Tóquio, no mês de julho. Com a família no Brasil desde o Natal, ele treinou seis dias em Ilhabela (SP) e segue para Porto Alegre (RS) nesta sexta-feira (3) com dois objetivos. O primeiro é manter o ritmo de preparação na Classe Laser. O segundo é acompanhar o desempenho do filho, Erik, no 48º Campeonato Brasileiro da Classe Optimist, a partir deste sábado (4), no Veleiros do Sul.

“Minha motivação está muito alta. Tive seis dias de treinos muito bons em Ilhabela, com vento e calor. E Ilhabela é um lugar que traz ótimas energias. Foi na ilha que sempre me preparei para todas as Olimpíadas anteriores e voltar a velejar em Ponta das Canas é especial”, afirma o bicampeão olímpico, que é patrocinado pelo Banco do Brasil e Rolex e conta com o apoio do COB e CBVela. No Rio Grande do Sul, o velejador espera que o clima continue quente e o vento a seu favor.

“A raia em Porto Alegre normalmente tem bons ventos e tempo quente nessa época do ano. Vai ser bom tanto para a preparação física como técnica, especialmente para acostumar o corpo a velejar no calor, pois é o que devo encontrar na Austrália, em fevereiro, e no Japão, em julho”, explica, se referindo ao Campeonato Mundial de Laser e aos Jogos Olímpicos, respectivamente. Scheidt não irá para a água sozinho. Treinará ao lado de jovens atletas locais. “Vou dividir a raia com atletas muito bons e em ascensão e isso será ótimo, além do fator horas no barco, que é fundamental”, garante.

Dois Scheidt na água - Contudo, o jovem velejador que merecerá toda a atenção do maior medalhista olímpico da história do Brasil, com cinco pódios, é Erik Scheidt. Com dez anos de idade, o filho mais velho de Robert e que mora com o pai, a mãe e o irmão caçula na Itália, vai disputar seu segundo Campeonato Brasileiro. Ano passado, em Ilhabela, ele conquistou o título nacional entre os estreantes. Agora, sobe de categoria e encara um novo desafio, enfrentando os garotos mais velhos e experientes na categoria veteranos.

“Agora o nível é mais alto. O Erik evoluiu bastante desde o ano passado e tem chance de fazer bom campeonato. Vamos ver como ele vai se sair. Não o vejo ainda andando entre os tops, porque tem pouca experiência nesse nível de velejada, mas o principal é que ele se divirta, aprenda e vá melhorando. Ele representará a Escola de Vela de Ilhabela, terá o Xande Paradeda como treinador e está bastante integrado com os colegas de equipe e feliz com a mudança de categoria e por competir com os melhores do Brasil”, garante Robert.

São esperados 240 velejadores de nove estados para o 48º Campeonato Brasileiro da Classe Optimist. Na categoria de veteranos, a programação começa neste sábado (4), com as confirmações de inscrições e verificação de equipamentos. As medições serão abertas a todos no primeiro dia. Mas ao longo do domingo (5) e segunda (6), o local terá agendamento dividido por estados. As disputas no Veleiros do Sul começam na terça-feira (7) e seguem até o dia 14. Estão programadas 12 regatas, com três por dia, podendo ter mais uma extra.

Balanço de 2019 e expectativas para 2020 – Robert Scheidt analisou a temporada em que garantiu vaga para disputar a sétima Olimpíada, recorde entre os atletas brasileiros. “2019 marcou meu retorno à classe Laser após quase três anos ausente, desde os Jogos do Rio/2016. Foi um período de readaptação para as novas técnicas, nova geração e nova mastreação, já que agora mastro e vela são diferentes. Cumpri o objetivo principal que foi fazer o índice para Tóquio, mas é o momento de buscar evolução nesse início de 2020. Vou trabalhar para voltar a velejar entre os tops, melhorando meu nível, ao mesmo tempo que administro a carga de trabalho. Preciso ajustar o volume de treino para evitar lesões que me farão perder tempo na água até os Jogos e aprender a superar as dificuldades em competir com mais idade contra atletas que são, em média, 20 anos mais jovens”, completa.

Rumo à sétima Olimpíada – Scheidt fez história ao garantir índice para os Jogos de Tóquio/2020 com o 12° lugar no Campeonato Mundial da Classe Laser, em Sakaiminato, no Japão, dia 9 de julho de 2019. Contudo, ainda precisa esperar a convocação final para a delegação brasileira. De acordo com o critério da Confederação Brasileira de Vela (CBVela), ele só perde a vaga se outro atleta do Brasil subir ao pódio no Mundial da Laser em 2020, que será entre 9 e 16 de fevereiro, em Sandringham, na Austrália.

Maior atleta olímpico brasileiro

Cinco medalhas:
Ouro : Atlanta/96 e Atenas/2004 (ambas na Classe Laser)
Prata : Sidney/2000 (Laser) e Pequim/2008 (Star)
Bronze : Londres/2012 (Star) 

181 títulos - 89 internacionais e 92 nacionais, incluindo a Semana Internacional do Rio, o Campeonato Brasileiro de Laser e a etapa de Miami da Copa do Mundo, todos em 2016. Em novembro de 2017, pela Star, conquistou a Taça Royal Thames e o Europeu de Star em 2019.

Laser
- Onze títulos mundiais - 1991 (juvenil), 1995, 1996, 1997, 2000, 2001, 2002*, 2004 e 2005 e 2013
*Em 2002, foram realizados, separadamente, o Mundial de Vela da Isaf e o Mundial de Laser, ambos vencidos por Robert Scheidt
- Três medalhas olímpicas - ouro em Atlanta/1996 e Atenas/2004, prata em Sydney/2000

Star
- Três títulos mundiais - 2007, 2011 e 2012*
*Além de Scheidt e Bruno Prada, só os italianos Agostino Straulino e Nicolo Rode venceram três mundiais velejando juntos, na história da classe
- Duas medalhas olímpicas - prata em Pequim/2008 e bronze em Londres/2012

Mais informações:
ZDL - Rafael De Marco / Doro Jr. - Mtb 13209
E-mail: rafael@zdl.com.br
Tels: (11) 3285-5911
Cel: 11 976022986
Whatsapp: 19 997912108

Site: www.zdl.com.br
Facebook: www.facebook.com/ZDLSports
Instagram: www.instagram.com/zdlsports
Twitter: www.twitter.com/ZDLcomunica

  • O bicampeão olímpico Robert Scheidt
    (Divulgação)

  • Erick em ação na Optimist
    (Divulgação)

  • Robert, a mulher Gintare e os filhos Erik e Lukas na Itália
    (Arquivo Pessoal)

  • Robert Scheidt treina no seu Laser
    (Divulgação)

Leia também...

20.08.2020

Bicampeonato olímpico de Robert Scheidt completa 16 anos neste sábado (22)

No dia 22 de agosto de 2004, nos Jogos de Atenas, velejador igualava o feito de Adhemar Ferreira da Silva. A primeira medalha de ouro de Robert foi ganha em Atlanta/1996, há 24 anos

10.08.2020

Scheidt entra na reta final de treinos para a Semana de Vela de Kiel, em setembro

Bicampeão olímpico segue a preparação no Lago di Garda, onde vai receber a equipe italiana e o francês Jean-Baptiste Bernaz. Brasileiro se prepara para disputar os Jogos de Tóquio em 2021, sétimo na carreira e que farão dele recordista brasileiro em participações

04.08.2020

Scheidt é eleito segundo maior atleta nos 100 anos de história do Brasil em Olimpíadas

Votação promovida pelo Globoesporte.com reuniu 100 jornalistas e faz parte da celebração do centenário da participação brasileira nos Jogos. Primeiro lugar ficou com Adhemar Ferreira da Silva, com Joaquim Cruz em terceiro lugar

30.06.2020

Scheidt treina forte na Itália e deve retornar às competições de vela em setembro

Bicampeão olímpico vai disputar a tradicional Semana de Kiel, na Alemanha, em setembro. Até lá, segue treinando no Lago di Garda, onde mora na Itália. Brasileiro se prepara para disputar os Jogos de Tóquio em 2021

Entre em contato