Capa

Robert Scheidt

Scheidt disputa evento-teste para Olimpíada de Tóquio a partir deste sábado (17), em Enoshima

Bicampeão olímpico já está classificado para os Jogos de 2020 e além de conhecer a raia onde pretende competir no próximo ano, trabalha para evoluir na Classe Laser e chegar entre os top 10

16.08.2019  |  2.897 visualizações

São Paulo (SP) – Classificado para os Jogos Olímpicos de 2020 na Classe Laser, Robert Scheidt inicia a disputa do Ready Steady Tokyo, evento-teste para a Olimpíada, a partir deste sábado (17), em Enoshima, no Japão. Além de fazer o reconhecimento da raia onde a maior competição poliesportiva do planeta será disputada no próximo ano, o velejador brasileiro trabalha para evoluir seu nível técnico e competitivo para lutar por um lugar no top 10 da competição que termina na próxima quinta-feira (22).

“Fiz quatro dias excelentes de treinos no Japão e deu para perceber que aqui em Enoshima tem bastante onda forte. Os principais nomes chegaram e treinamos em alto nível. Tivemos que interromper a preparação nos dois últimos dias por conta da entrada de um tufão. O objetivo é melhorar minha performance em relação ao mundial e chegar entre os dez melhores. Espero conseguir. Venho evoluindo, mas sei que não será fácil”, explica o bicampeão olímpico, que foi 12° colocado no Campeonato Mundial de 2019, em Sakaiminato, no Japão.

O evento-teste será a quarta grande competição de Scheidt em seu retorno à classe Laser, após cerca de dois anos afastado. “O mais importante da disputa em Enoshima está no fato de ser uma simulação para os Jogos de Tóquio, um ano antes. A função principal é ter a oportunidade de aprender como se preparar para a Olimpíada, mas, claro, conseguir uma boa participação e brigar por resultados é um diferencial para dar mais confiança”, afirma o atleta, que é patrocinado por Banco do Brasil e Rolex e conta com o apoio do COB e CBVela.

Quase lá - Robert fez história ao garantir índice para os Jogos de Tóquio/2020. A vaga veio com o 12° lugar no Campeonato Mundial da Classe Laser 2019, em Sakaiminato, no Japão, dia 9 de julho. Com o passaporte para o Japão carimbado, ele está prestes a se tornar o recordista brasileiro em participações em Olimpíadas, com sete no currículo. Ele já é o maior medalhista do País, com cinco pódios.

“Cumprir o índice da CBVela e do Comitê Olímpico Brasileiro e estar elegível para a equipe do Brasil que vai competir em Tóquio, em 2020, é um motivo a mais para trabalhar, pois o Mundial mostrou que, para atingir o objetivo de andar entre os top 5 e chegar ao top 3, ainda existem detalhes da minha velejada que preciso aprimorar. Esse vai ser o foco para os próximos meses”, comenta Scheidt, que está classificado e muito perto de disputar a sétima olimpíada, mas ainda precisará esperar até a convocação.

De acordo com o critério estabelecido pelo Conselho Técnico da Vela (CTV) e ratificado pela Confederação Brasileira de Vela (CBVela), o bicampeão olímpico só perde a vaga se outro atleta do Brasil for medalhista no Evento-Teste de Enoshima – onde é o único velejador brasileiro na Classe Laser - ou subir ao pódio no Mundial da Laser em 2020. “Vou competir na raia olímpica com objetivo de ratificar a vaga e buscar evolução para estar em condições de brigar por medalha em Tóquio”, garante Robert.

Maior atleta olímpico brasileiro

Cinco medalhas:
Ouro : Atlanta/96 e Atenas/2004 (ambas na Classe Laser)
Prata : Sidney/2000 (Laser) e Pequim/2008 (Star)
Bronze : Londres/2012 (Star) 

181 títulos - 89 internacionais e 92 nacionais, incluindo a Semana Internacional do Rio, o Campeonato Brasileiro de Laser e a etapa de Miami da Copa do Mundo, todos em 2016. Em novembro de 2017, pela Star, conquistou a Taça Royal Thames e, neste domingo, o Europeu de Star.

Laser
- Onze títulos mundiais - 1991 (juvenil), 1995, 1996, 1997, 2000, 2001, 2002*, 2004 e 2005 e 2013
*Em 2002, foram realizados, separadamente, o Mundial de Vela da Isaf e o Mundial de Laser, ambos vencidos por Robert Scheidt
- Três medalhas olímpicas - ouro em Atlanta/1996 e Atenas/2004, prata em Sydney/2000

Star
- Três títulos mundiais - 2007, 2011 e 2012*
*Além de Scheidt e Bruno Prada, só os italianos Agostino Straulino e Nicolo Rode venceram três mundiais velejando juntos, na história da classe
- Duas medalhas olímpicas - prata em Pequim/2008 e bronze em Londres/2012

Mais informações:
ZDL - Rafael De Marco / Doro Jr. - Mtb 13209
E-mail: rafael@zdl.com.br
Tels: (11) 3285-5911
Cel: 11 976022986
Whatsapp: 19 997912108

Site: www.zdl.com.br
Facebook: www.facebook.com/ZDLSports
Instagram: www.instagram.com/zdlsports
Twitter: www.twitter.com/ZDLcomunica

  • Robert Scheidt
    (Pedro Martinez/SAILING ENERGY)

Leia também...

16.02.2020

Scheidt inicia contagem regressiva para a disputa da sétima Olimpíada

Bicampeão olímpico adota estratégia de abrir mão das últimas regatas do Mundial da Austrália para evitar o risco de uma lesão que poderia atrapalhar seu planejamento para lutar por uma medalha nos Jogos de Tóquio

15.02.2020

Scheidt chega ao último dia do Mundial focado da Austrália focado em Tóquio

Bicampeão olímpico confirmou a vaga para a sétima participação nos Jogos, recorde entre os atletas brasileiros, mas afirma que ainda busca evolução para ser competitivo em Tóquio

14.02.2020

Um dia após confirmar vaga para a sétima Olimpíada, Scheidt ganha folga forçada na Austrália

Previsão de tempestade cancela as regatas desta sexta-feira (14) do Campeonato Mundial de Laser, em Melbourne. Neste sábado (15), estão previstas três provas na abertura da flotilha ouro

13.02.2020

Robert Scheidt confirma vaga e será primeiro brasileiro a disputar sete Olimpíadas

Dono de cinco medalhas olímpicas, sendo duas de ouro, velejador já tinha o índice e confirmou a vaga na equipe nacional que vai competir em Tóquio ao se classificar, nesta quinta (13), para a flotilha ouro no Mundial da Classe Laser, na Austrália

Entre em contato