Capa

No Masters 1000 de Madri, Melo e Kubot estão nas quartas de final

Nesta quarta-feira (8), dupla cabeça de chave número 2 derrotou Haase e Klaasen e, nesta quinta-feira (9), vai em busca da vaga na semifinal diante de Pella e Sousa. Jogo será às 10h (horário de Brasília)

08.05.2019  |  268 visualizações

São Paulo (SP) – A dupla Marcelo Melo e Lukasz Kubot garantiu nesta quarta-feira (8) a vaga nas quartas de final do Masters 1000 de Madri, ao derrotar o holandês Robin Haase e o sul-africano Raven Klaasen por 2 sets a 0, parciais de 6/4 e 7/6 (7-5), em 1h27min. Cabeças de chave número 2 do torneio, Melo e Kubot estarão na quadra novamente nesta quinta-feira (9) em busca de um lugar na semifinal: às 10h (horário de Brasília) enfrentam o argentino Guido Pella e o português João Sousa, que venceram o finlandês Henri Kontinen e o australiano John Peers por 2 sets a 1 - 4/6, 7/6 (13-11) e 11-9.

Com a vitória desta quarta-feira, a segunda nesta edição na capital espanhola, Melo e Kubot igualaram a campanha de 2018, no torneio em que foram campeões em 2017. Este ano, já enfrentaram Pella e Sousa uma vez, vencendo nas oitavas de final do Masters 1000 de Miami, nos Estados Unidos. 

"Acho que hoje foi um jogo em que a minha experiência e a do Kubot, em jogar junto, valeu muito. As condições estavam bem difíceis, atípicas. Estava frio e ventando muito e conseguimos sobressair. Estávamos um break abaixo, voltamos, jogamos bem. Foi muito importante. Amanhã (quinta), uma nova oportunidade. Estamos prontos, preparados para seguir jogando bem. Tomara que possamos fazer mais uma bela partida", explicou Marcelo, patrocinado por Centauro, BMG e Itambé, com o apoio da Volvo, Orfeu Cafés Especiais e Confederação Brasileira de Tênis.

No jogo pelas oitavas de final, diante de Haase e Klaasen, Melo e Kubot dominaram o primeiro set: conseguiram o break no terceiro game, 2/1, abrindo na sequência 3/1, e não foram ameaçados pelos adversários, marcando 6/4 em 35 minutos. Na segunda série, Melo e Kubot tiveram de buscar a reação, após Haase e Klaasen quebrarem no sexto game, 4/2, chegando aos 5/2 em seguida: confirmaram o serviço, 5/3, devolveram a quebra, 5/4, e deixaram tudo igual, 5/5. A definição foi para o tie-break. Após uma disputa equilibrada, Melo e Kubot venceram por 7/6 (7-5) para fechar o jogo e avançar em Madri.

Sequência no saibro terá Roma e, depois, Roland Garros - Madri é o segundo dos três Masters 1000 da temporada no saibro europeu - o primeiro foi em Monte Carlo. A dupla terá quatro torneios até a França, na gira no saibro que termina em Roland Garros. Nos dois primeiros já realizados, chegou às quartas de final no Masters 1000 de Monte Carlo e no ATP 500 de Barcelona. Até a disputa do segundo Grand Slam do ano, na capital francesa, com início no dia 26 deste mês, Melo e Kubot jogarão ainda, depois de Madri, o Masters 1000 de Roma, na Itália, com início neste domingo (12).

Marcelo é o sétimo no ranking mundial individual de duplas divulgado nesta semana pela ATP, somando 5.890 pontos, com Kubot em quarto (6.160). Juntos estão na sexta colocação, com 1.230 pontos, na Corrida para Londres, que define as oito melhores parcerias para a disputa do ATP Finals, no encerramento da temporada, em novembro.

Doze vitórias em 2019 – O mineiro Marcelo Melo, 35 anos, e o polonês Lukasz Kubot, 36 anos, estão jogando juntos desde o início da temporada 2017. Antes, formaram parceria em torneios como o ATP de Viena, onde foram campeões em 2015 e 2016. Na temporada 2019, conquistaram 12 vitórias, quatro no Masters 1000 de Indian Wells, com o vice-campeonato, três no Masters 1000 de Miami, duas no Masters 1000 de Monte Carlo, uma em Barcelona e duas em Madri.

Em 2018, Melo e Kubot disputaram 63 jogos, em 25 torneios, com 41 vitórias, conquistando quatro títulos: ATP 250 de Sidney, na Austrália; ATP 500 de Halle, na Alemanha; ATP 500 de Beijing e Masters 1000 de Xangai, ambos na China. Nos Grand Slam, foram vice-campeões no US Open, em Nova Iorque (EUA). O ano marcou três recordes na carreira de Marcelo: passou a ser o tenista brasileiro com maior número de semanas no topo do ranking - 56; recordista brasileiro em número de títulos da ATP, encerrando 2018 com 32; e o jogador brasileiro que mais vezes disputou o ATP Finals - seis vezes.

Principais conquistas na carreira - Entre os 32 títulos de Marcelo Melo na carreira, todos em duplas, dois são Grand Slam – Roland Garros, na França (2015) e Wimbledon, em Londres (2017) e nove Masters 1000, além de sete ATP 500 e 14 ATP 250. Em 2018, pelo 12º ano consecutivo comemorou ao menos um título por temporada. O primeiro título em torneios ATP foi em 2007, no Estoril, em Portugal. Tem dois Grand Slam, além de um vice em Londres (2013) e um vice (2018) e duas semifinais no US Open. Marcelo também lidera no número de títulos em Masters 1000. Em Xangai 2018 chegou ao nono, depois de ganhar Xangai (2013 e 2015), Paris (2015 e 2017), Toronto (2016), Cincinnati (2016), Miami (2017) e Madri (2017).

Temporada 2019

Vice-campeonato 
Masters 1000 – Indian Wells (EUA), rápida 

Temporada 2018

Títulos:
ATP 250 – Sidney (Austrália), rápida
ATP 500 - Halle (Alemanha), grama
ATP 500 - Beijing (China), rápida
Masters 1000 - Xangai (China), rápida

Vice-campeonato:
Grand Slam - US Open - Nova Iorque (EUA), rápida

Mais informações:
Site:  www.melomarcelo.com 
Fanpage:  facebook.com/marcelomelo83 
Instagram: @marcelomelo83

ZDL
Doro Jr. -   dorojr@zdl.com.br    - 11 984579723
Deborah Mamone -   deborah@zdl.com.br    - 11 3285.5911

Site: www.zdl.com.br

  • Dupla volta à quadra já nesta quinta-feira na Espanha
    (Aliny Calejon / Divulgação)

Leia também...

Entre em contato